sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Trick or Treat?

O Halloween é o nosso dia de soltar as Bruxas!!!
Por influência da cultura americana, dos cursinhos de inglês a festa encontrou, no Brasil o lugar certo pra se espalhar e que venham os fantasmas, bruxas, zumbis, caveiras, monstros, gatos negros e até personagens como Drácula e Frankestein. Só nos resta perguntar: “doçura ou travessura???” E haja balas, chocolates e doces, ou não. Quem sabe se as travessuras não seria uma melhor opção?

PREGUIÇA BAIANA SEGUNDO NIZAN GUANAES

Não gosto quando se referem à Baianidade com o estereótipo da preguiça. Da falta de sofisticação. Pierre Verger fotografou a Bahia, e os corpos que ele retratou são peitos, troncos e bundas enrijecidas pela história e pela vida dura.

São homens açoitados pela escravidão. A Bahia é graça, prazer, leveza, mas ela é também luta. O Brasil ficou independente com um grito em 1822. A Bahia teve que lutar, morrer e vencer para expulsar de vez os portugueses em 2 de julho de 1823.

Castro Alves, o maior poeta brasileiro, morreu aos 24 anos, deixando uma obra imensa. Ou seja, trabalhou muito para deixar tanto em um tempo tão curto de sua existência.

Todos os anos o povo da Bahia anda 12 quilômetros com potes de água na cabeça para lavar as escadarias de nosso pai, Oxalá.

No Carnaval baiano, enquanto milhões se divertem, milhares trabalham dia e noite cantando, tocando, vendendo, para que o nosso povo e gente de todo o mundo possam se divertir.
Além disso, quem construiu todas aquelas igrejas, aqueles fortes, monumentos? Nós. Quem colocou cada pedra no Pelourinho? Nós. Quem foi açoitado no tronco que deu ao Pelourinho seu nome? Nós.

Quem escreveu músicas, filmes, encenou, pintou, esculpiu parte significativa da produção artística deste país? Ano após ano, década após década? Nós, os baianos.

Joana Angélica, Maria Quitéria são ruas no Rio de Janeiro, mas na Bahia são sofrimento, luta e heroísmo.

A Bahia é luta, mas ela compreende que a vida não é só isso. E não é.
E é por isso que essa tal Baianidade atrai em todas as férias e feriados estressados de todo o mundo.
Na costa da Bahia, o melhor conjunto de resorts do Brasil foi construído para que você possa experimentar o melhor da vida, e a gente trabalha enquanto você descansa.

O reitor Edgard Santos, baiano de boa cepa, fez uma das significativas obras de produção acadêmica e cultural, com contundente dedicação.

Lamento que a Bahia seja tão amada, tão exaltada e tão pouco compreendida.
Todos aqueles coqueiros e boa parte das frutas e especiarias que a Bahia tem não nasceram ali: vieram de outras índias e foram plantados pelas mãos calejadas do povo da Bahia.

Mas o mundo é de percepção. E, lamentavelmente, as novas gerações, por incompetência nossa, herdaram a parte mais vulgar, mais inculta, mais básica e folclórica desta Baianidade.
Cabe a nós, os velhos, passarmos pela tradição oral, que é de fato Baianidade.
E lembrar a quem dança na Bahia que, enquanto ele dança, alguém toca.
Que enquanto ele reza, alguém constrói igrejas.

Ou seja, na Bahia o trabalho é voltado para o lazer e encantamento do mundo.
E toda vez que você chegar estressado e branco e sair moreno e feliz, chegar descrente e sair otimista e apaixonado, nosso trabalho, nosso papel no mundo estará sendo cumprido.

Baianidade é enfrentar a dura vida de uma maneira que ela pareça menos dura e mais vida.
E para que exerçamos a plena Baianidade, é preciso que entendamos plenamente do que é que somos orgulhosos.

Sou orgulhoso da Bahia mãe de Menininha, Cleusa, Carmem, Stella, do grande Obarain e de Padre Sadock, Padre Luna e Irmã Dulce.
Sou orgulhoso da Bahia de Ruy Barbosa, Glauber, ACM, Luis Eduardo, Jacques Wagner, Waldir Pires - estilos diversos da mesma paixão baiana que nasceu no 2 de julho.

Sou orgulhoso de Gil, Caetano, Bethânia, Gal, de Jorge, meu amigo amado.
Sou orgulhoso de Caribé, Verger, Lícia Fábio, que não nasceram na Bahia, mas a Bahia nasceu deles.

Sou, enfim, orgulhoso dos filhos da Bahia. E por isso sou tão orgulhoso do Brasil.
O Brasil é o maior filho da Bahia. Ele nasceu lá no dia 22 de Abril de 1500 e é por isso que os brasileiros ficam tão felizes quando vão à Bahia.
Porque eles estão, na realidade, visitando os parentes, revendo suas raízes.
Baianidade é enfim o DNA do Brasil, é o genoma do país.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Bravo, Contardo! Revista Marie Claire

Conversa aberta com Contardo Calligaris
10/07/2008

Fiquei devendo contar sobre a palestra com Contardo Calligaris.
Foi mais uma conversa mediada por uma josnalista da Revista Marie Claire.
O meu carro saiu de Guarulhos comigo, minhas irmãs e a Re.
Pegamos senhas e após uma volta pela livraria conseguimos sentar na primeira fila.

Entrevista
A jornalista era simpática, bonita, morena de olhos claros, demonstrava segurança e inteligência nas perguntas. O tema girava em torno do livro de Contardo "O conto do amor". Ela disse que conheceu Contardo em uma entrevista que fez com ele para a revista. Chamou muito sua atenção o fato de que o psicnalista não tem respostas prontas. Parece que formula o raciocínio no momento da resposta e que, inclusive, a qualquer momento pode mudar sua opinião, para ela isso torna a entrevista muito mais rica, além de verdadeira. Começou questionando:

"- Como primeira pergunta: Por que é preciso ter coragem para amar?"

Contardo ficou alguns segundos pensando e isso fez a platéia rir por confirmar que a resposta realmente não estava pronta.

O primeiro capítulo do livro é auto-biográfico. Narra a última conversa de um psicanalista com seu pai. Daí em diante há uma viagem que não posso detalhar porque não li. Aliás, Contardo indicou o livro "Como falar dos livros que não lemos?", cujo autor, Pierre Bayard participou com ele da mesma mesa de debates na Flip deste ano.

"- No amor, e também na aventura da vida, quanto menor a bagagem de mão, melhor. A bagagem representa o passado, aquilo que você leva, os impedimentos de viver, de aventurar-se, de amar..."

Adeus ao romantismo
Calligaris não tem mais um olhar romântico sobre a vida, não sei se é um olhar que se perdeu, que adormeceu, ou o quê. Sei que muito do que disse me entristece e me contradiz. Ainda assim admiro seu pensamento e acredito que sua crítica seja mais à um exagero da "melosidade" do amor:

"- É muito chato uma pessoa que diz 'Eu te amo' a cada quinze minutos. Ninguém aguenta!"

Pois eu aguentaria. Claro que de quinze em quinze minutos impossibilitaria uma conversa, mas adoro ouvir, além de sentir. Calligaris acredita no silêncio da atitude amorosa:

"- De que adianta dizer que ama e não levantar da cadeira para buscar um copo d'água?"

Ele também enaltece o silêncio amoroso na coluna "Amores Silenciosos" publicada há uma semana na Folha de São Paulo.

"- É inútil ficar falando dos próprios sentimentos."

Como se dissesse que o amor é para ser sentido, vivido, compartilhado, ao invés de ficarmos falando sobre ele.

Até concordo, mas como posso me redimir se é tudo que faço e tenho feito? Falo do amor, penso sobre ele, expresso meus sentimentos...

Pior é trair o próprio desejo
Pierre Bayard, sobre quem Contardo comentou, fala do "livro interior". Cada um tem o seu. A ficção de nosso livro interior pode ser um romance ou um policial, cada um cria a sua história ideal e o mais difícil é alinhar essas histórias em um relacionamento. O livro interior dos parceiros deve ser parecido, deve ter uma conjunção harmônica, para que ambos possam ser felizes, naquilo que é "felicidade" na intimidade de cada um. Porque, nas palavras de Calligaris:

"- Maior que a culpa por trair o parceiro é a culpa por trair seu próprio desejo."

(pausa) Ele fala calmamente, raras vezes de modo mais enfático. Intercala pausas para o pensamento e esboça um sorriso leve durante toda a conversa, como se falasse mais sobre si mesmo do que sobre uma verdade absoluta. Como se expusesse "apenas" as próprias crenças de forma humilde, sem ofender, ao mesmo tempo aferindo que não mudaria ainda que não gostássemos do que ouvíamos. Como o sorriso estava sempre presente, embora as palavras ficassem duras, como acredito que fiquem enquanto escrevo, o clima era doce e delicado. Até porque estas duas palavras [doce e delicado] combinam mais com ele do que, por exemplo, ríspido e incisivo.

Continuou:

"- Eu não gostaria de estar com alguém que seja fiel a mim e, no entanto, esteja traindo o seu próprio desejo para estar ao meu lado. Isto eu não quero!"

Ciúmes
Quando indagado sobre o ciúmes falou:

"- Sou péssimo sobre esse assunto, não sei falar sobre isso porque não sei o que é ciúme. Nunca o senti".

A jornalista desacreditada da informação, não pela falta de convicção da resposta que nos pareceu muito sincera, mas pela impossibilidade do fato:

"- Nem na adolescência?- Em meu primeiro casamento, aos 19 anos, minhas esposa era muito bonita, modelo e posou nua para uma revista masculina. Fiquei louco! Quando mostrei a revista a meu pai e demonstrei estar enciumado meu pai me penalizou com desdém: 'Não seja ridículo'. Nunca mais senti ciúmes."

Acrescentou:"- Vejam que o amante não sente ciúmes do marido, contudo o marido sente ciúmes de um provável amante. Por que o amante não sente ciúmes? Porque ele sabe do marido e o marido não sabe sobre ele. Isso o coloca em um lugar de poder. Ao passo que se o marido que ficasse sabendo do amante tivesse a atitude que eu teria: 'Ah! Você tem um amante!? Que legal!" para o amante a relação deixaria de existir, ele perderia o interesse, porque perderia também o poder. Não aguentaria..."

Felicidade
E assim a conversa se sucedeu em rápidos minutos. Foi tão curta... A última pergunta foi sobre felicidade:

"- A felicidade não me interessa. Quero viver uma vida intensa. Quero poder gozar de todos os sentimentos, da intensidade de cada emoção."

Bravo, Contardo! Continuo sua fã.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Roberto Mangosi é meu favorito!

Roberto Mangosi é um italiano muito talentoso que começou muito jovem a desenhar e hoje é um grande cartunista, ilustrador, humorista e pintor. Lembro que conheci o trabalho dele através do site OhMyGoodness.com, que infelizmente foi desativado.
Mas hoje tive o prazer de encontrar seus trabalhos no site http://www.hellocrazy.com/ e conhecer seu site pessoal: http://www.robertomangosi.com/main/index.php
Vale à pena conferir!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

TENTE OUTRA VEZ

Veja,
Não diga que a canção está perdida
Tenha fé em Deus, tenha fé na vida
Tente outra vez.

Beba,
Pois a água viva ainda está na fonte
Você tem dois pés para cruzar a ponte
Nada acabou, não, não, não.

Tente,
Levante sua mão sedenta a recomece a andar
Não pense que a cabeça aguenta se você parar
Não, não, não, não, não.

Há uma voz que canta,
Há uma voz que dança
Há uma voz que gira
Bailando no ar.

Queira,
Basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo, vai
Tente outra vez.

Tente,
E não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida
Tente outra vez.

(Raul Seixas/Paulo Coelho/Marcelo Motta)

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A menor redação

Mais uma pérola do ENEM. Confira:

'Redassão'

Tema: 'O mano'

Quando eu tiver um mano,
vai-se chamar Herrar, porque
Herrar é o mano.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sábio Drumond

Fácil é ditar regras. Difícil é segui-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas ao invés de ter a noção da vida dos outros.

Fácil é perguntar o que se deseja saber. Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

Fácil é dar um beijo. Difícil é entregar a alma sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na agenda telefônica. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites. Difícil é lutar por um sonho.

Fácil é ver o que queremos enxergar. Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?". Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas.

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados. Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias. Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém. Dizer o que se deseja ouvir. Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando preciso e com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação. Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer, ou ter coragem para fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado. Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é querer ser amado. Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar é se entregar e aprender a dar valor a quem te ama.

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião. Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Carlos Drumond de Andrade

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Mude

Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa. Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente, observando com atenção os lugares por onde você passa. Tome outros ônibus.

Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos. Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira pra passear livremente na praia, ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos. Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.

Durma do outro lado da cama... Depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de TV, compre outros jornais... leia outros livros.
Viva outros romances. Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade. Durma mais tarde. Durma mais cedo.

Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura. Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes, novos temperos, novas cores, novas delícias. Tente o novo todo dia, o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida. Tente.

Busque novos amigos. Tente novos amores. Faça novas relações.
Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes, tome outro tipo de bebida, compre pão em outra padaria. Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.

Escolha outro mercado... Outra marca de sabonete, outro creme dental...
Tome banho em novos horários. Use canetas de outras cores. Vá passear em outros lugares. Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro, compre novos óculos, escrevas outras poesias.
Jogue fora os velhos relógios, quebre delicadamente esses horrorosos despertadores. Abra conta em outro banco. Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros, outros teatros, visite novos museus.

Mude.
Lembre-se que a vida é uma só. E pense seriamente em arrumar um novo emprego, uma nova ocupação, um trabalho mais light, mais prazeroso, mais digno, mais humano.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as. Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa, longa, se possível sem destino. Experimente coisas novas.

Troque novamente. Mude, de novo. Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas. Mas não é isso o que importa. O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia.

Só o que está morto não muda!

Pedro Bial

sábado, 10 de outubro de 2009

NÃO SEI...

Não sei... se a vida é curta...
Não sei...
Não sei...
se a vida é curta
ou longa demais para nós.

Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
colo que acolhe,
braço que envolve,
palavra que conforta,
silêncio que respeita,
alegria que contagia,
lágrima que corre,
olhar que sacia,
amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo:
é o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela
não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa,
verdadeira e pura...
enquanto durar.

Cora Coralina

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Sem Noção!!!

Cada dia me convenço que ainda vou me surpreender muito nessa vida.
É que o time dos "sem noção" é incalculável!
Hoje encontrei essa pérola: "Pastor Michael Jackson - Silvio Maia" um exemplo desse time e que aumenta a cada dia.
Se quiser dar uma risadinha confira ai:

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Karla Vidal um grande talento!


Este ano no meu aniversário (14/jun) recebi esse presente da minha amiga Kakau.
Achei a coisa mais linda!!! Esse cenário lúdico onde eu era a fada. Quanta honra!
É claro que virou meu protetor de tela e mostro a todos com muito orgulho. Pra completar tem uma dedicatória muito generosa, nem mereço tanto... rsrsrsrs
Pois é, Karla Vidal é essa pernambucana retada mesmo que tem um talento que merece ser conferido nos seus blogs:
http://karlavidal.blogspot.com/
http://pipacomunicacao.blogspot.com/
http://soasa.blogspot.com/

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Your Song - Elton Jonh e Ronan Keating

video

Neste vídeo Elton Jonh canta com Ronan Keating, não é a minha versão favorita, mas é muito bom também.

Your Song


Your Song

It's a little bit funny, this feeling inside
I'm not one of those, who can easily hide
I don't have much money, but boy if I did
I'd buy a big house where we both could live.

If I was a sculptor, but then again no,
Or a man who makes potions in a travelling show
I know it's not much, but it's the best I can do
My gift is my song and this one's for you.

And you can tell everybody, this is your song
It may be quite simple but now that it's done,
I hope you don't mind, I hope you don't mind
That I put down in words
How wonderful life is while you're in the world.

I sat on the roof and kicked off the moss
Well a few of the verses, well they've got me quite cross
But the sun's been quite kind while I wrote this song,
It's for people like you, that keep it turned on.

So excuse me forgetting, but these things I do
You see I've forgotten, if they're green or they're blue
Anyway, the thing is, what I really mean
Yours are the sweetest eyes I've ever seen.

And you can tell everybody, this is your song
It may be quite simple but now that it's done,
I hope you don't mind, I hope you don't mind
That I put down in words
How wonderful life is while you're in the world.

Sua Canção

É um tanto engraçado, este sentimento aqui dentro
Eu não sou um daqueles, que conseguem facilmente esconder
Eu não tenho muito dinheiro, mas cara, se eu tivesse
Eu compraria uma grande casa onde poderíamos morar.

Se eu fosse um escultor, mas também não sou,
Ou um mago que pudesse fazer poções
Eu sei que isso não é muito, mas é o melhor que posso fazer
Meu presente é minha música, é esta, é pra você.

E você pode dizer para todos que esta é a sua canção
Ela pode ser bem simples mas agora está feita,
Espero que você não se importe, espero que não se importe
Que eu exprima em palavras
Quão maravilhosa é a vida, enquanto você está em meu mundo.

Eu me sento no telhado, limpo os velhos pensamentos
Alguns destes versos, deixam-me muito nervoso
Mas o sol tem sido agradável, enquanto escrevo esta canção
É por pessoas como você que continuo a fazê-la.

Então perdoe meu esquecimento pois faço destas coisas
Não lembro se eles são verdes ou azuis
De qualquer forma, o que realmente importa
É que são seus os olhos mais doces que eu já vi.

Elton John é simplesmente o máximo!!!


Nossa! Me tornei uma fã de Elton John, desde o tempo do "LP" Goodbye Yellow Brick Road, por adorar muito essa musica. Lembro que era garota mas ficava fascinada com aquele cara irreverente que tinha uma coleção de óculos e sapatos! Ele era o máximo!!!


Depois desse primeiro momento a minha admiração só foi aumentando com o passar do tempo. Quando ele surgiu com Your Song, ele conseguiu tocar na minha alma. Quando ouço sinto a felicidade sufocar meu coração e meus olhos transbordam em lágrimas. É inexplicável.


Graças a Deus, uma emoção maior foi poder ir na sua apresentação em São Paulo no dia 17 de janeiro desse ano. É claro que ele guardou essa pérola de musica para cantar no final. Realmente era o memento mais esperado do show, onde todos cantavam numa só voz numa completa harmonia. Nunca vou esquecer!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Opinião de um Homem sobre o Corpo Feminino

Não importa quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber o seu peso não nos proporciona nenhuma emoção. Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer: se tem forma de guitarra... Está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.

As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas... Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que - diga-se de passagem - são todos gays, odeiam as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas, e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los. Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura. A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.

A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Então usem! Para andar de cara lavado, basta a nossa. E os cabelos, quanto mais tratados, melhor. As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas... Por que razão as cobre com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim. Ocultar essas formas é como ter o melhor sofá embalado no sótão.

É essa a lei da natureza... Que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranquila e cheia de saúde. Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. Porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por outra mulher. Nenhuma mulher vai reconhecer jamais, diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda.

As jovens são lindas... Mas as de 40 para cima são verdadeiros pratos fortes. Por tantas delas somos capazes de atravessar o atlântico a nado. O corpo muda... Cresce. Não podem pensar, sem ficarem psicóticas, que podem vestir os mesmo vestidos que usavam aos 18. Entretanto uma mulher de 45, a qual entre na roupa que usou aos 18 anos, ou tem problemas de desenvolvimento ou está se autodestruindo.

Nós gostamos das mulheres que sabem conduzir sua vida com equilíbrio e sabem controlar sua natural tendência a culpas. Ou seja, aquela que quando tem que comer, come com vontade; quando tem que ter intimidade com o parceiro, tem com prazer; quando tem que comprar algo que goste, compra; quando tem que economizar, economiza.

Algumas linhas no rosto, algumas cicatrizes no ventre, algumas marcas de estrias não lhes tira a beleza. São feridas de guerra, medalhas, testemunhas de que fizeram algo em suas vidas, não viveram anos 'em formol' nem em spa... Viveram de verdade! O corpo da mulher é a prova de que DEUS existe. É o sagrado recinto da gestação de todos os homens, onde foram alimentados, ninados, e nós - sem querer - as enchemos de estrias, de cesárea e as demais coisas que tiveram que acontecer para estarmos vivos. Cuidem-no! Cuidem-se! Amem-se! A beleza é tudo isto.

Por Paulo Coelho

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A mulher de gêmeos

*GÊMEOS*
(de 21 de maio a 20 de junho)
A mulher de gêmeos

Não sabe o que quer
Mas tirante isso
É uma boa mulher.
A mulher de gêmeos
Não sabe o que diz
Mas tirante isso
Faz o homem feliz.
A mulher de gêmeos
Não sabe o que faz
Mas por isso mesmo
É boa demais...

Vinícius de Moraes

domingo, 4 de outubro de 2009

VIVIONCINHA sou EU!!!

Que surpresa agradável, encontrar no site “Recanto da Letras” essa poesia que “Pel” fez pra mim há tempos atrás. Vou guardar com muito carinho no meu Blog.
Um beijo pra você amigo.

VIVIONCINHA (para Viviane Noguerol)

Viví é assim
felina-oncinha mansa,
cheiro de jasmim,
olhos cor de mel,
aonde a paz descansa
envolta no seu céu...
sorriso purpurina,
ao qual tiro o chapéu!
Uma alegria sempre menina,
vinda de sua festa no interior,
energia contagia de esperta
que ao mundo empresta
toda luz, toda cor,
só poesia e amor.
Essa certeza que traz
de um amor amigo de paz!

(Viví, uma pessoa especial e uma artista plástica monumental. Sou grato pelos trabalhos que realizou nas minhas peças, na escola de arte e de vida. Sagacidade ímpar, eu não precisava explicar 2 vezes, isso quando ela não lia, advinhava meus pensamentos... Ah, antes dessa fase, parceira de Circo Troca de Segredos, em Ondina, Salvador e acima de tudo uma amizade-amor eterno!)

Antônio Fernando Peltier
Publicado no Recanto das Letras em 14/01/2009Código do texto: T1384221
Site: http://66.228.120.252/homenagens/1384221

Moça com Brinco de Pérola

Eu, Amo Artes!
Mas minha vida me levou em outra direção onde os poucos contatos pra mim são momentos extremamente valiosos. Além das Artes Plásticas a sétima arte é um dos meus prazeres predileto.

Num filme poucas pessoas vão além das histórias e valorizam a riqueza dos detalhes como: efeitos especiais, figurino, iluminação, edição, cenários e principalmente a fotografia. Esse foi o item que me fez apaixonar pelo filme “Moça com brinco de pérola”, do diretor inglês Peter Webber, baseado em livro de Tracy Chevalier. No elenco Scarlett Johansson como Griet e Colin Firth como Johannes Vermeer. Uma produção fora dos padrões porém formidável!

É uma ficção, mas o romance que aborda a vida de um dos mestres da pintura renascentista, nascido na Holanda, Johannes Veermer é tão real que é difícil imaginar que as coisas tenham acontecido de outra forma. Certamente, Johansson foi à escolhida para interpretar a moça do brinco de pérola pela semelhança com a modelo que posou para Vermeer pintar aquele quadro.

O impressionante trabalho de fotografia é uma verdadeira obra-prima, cheguei a me sentir como se tivesse vagando nos corredores de grandes museus na ala das pinturas renascentista. Uma alegria para os olhos e a alma. É um filme de grande sensibilidade e que certamente merecerá o reconhecimento dos que amam a arte em sua essência.
Vale à pena conferir!

sábado, 3 de outubro de 2009

Basta Ouvir Seu Coração


O Sol quente das manhãs
As noites de luar
A vida é tudo o que se quis
E um canto de amor
Mas de repente não há mais música no ar
E tudo é diferente do que você sonhou.
Se você sentir a solidão da escuridão
Pense em quem te faz feliz
A amizade tem um querer bem
Que esteja onde estiver
Tudo vai ser como é
Basta ouvir seu coração.

As lembranças vão surgir
É só você buscar
Abraços e sorrisos
Que ninguém pode apagar
Vão relembrar histórias que você já se esqueceu
Ninguém está sozinho
Se não existe adeus.
Se você sentir a solidão da escuridão
Pense em quem tem faz feliz
A amizade tem um querer bem
Que esteja onde estiver
Tudo vai ser como é
Basta ouvir seu coração.
Há um lugar em você
Onde está a alegria de viver
Preste atenção no que essa voz diz
Em seu coração
Você não vai se perder.

Compositor(es): Ivan Lins / Mauricio Manieri

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Saudade de Michael

You Are Not Alone (Michael Jackson)

Mais um dia se passou e eu continuo sozinho
Como pode ser? Você não está aqui comigo
Você nem se despediu, alguém me diga por que
Você teve que partir e deixar meu mundo tão frio?

Todo dia eu sento e me pergunto
Como o amor foi se esfriar
Alguma coisa sussurrou no meu ouvido e disse

Que você não está sozinho
Eu estou aqui com você
Mesmo você estando distante
Eu estou aqui para ficar

Você não está sozinho
Eu estou aqui com você
Mesmo nós estando distantes
Você sempre estará em meu coração
Você não está sozinho

Sozinho, por que, oh...

Faz poucas noites eu achei ter ouvido seu choro
Pedindo para voltar, e te envolver nos meus braços
Eu posso ouvir suas preces, suas cruzes eu carregarei
Mas primeiro eu preciso da sua mão, para eternamente poder começar

Oh... Sussurre três palavras e eu virei correndo
Voando... E menina você sabe que eu estarei lá
Eu estarei lá

Não está sozinha
Você não está sozinha, você não está sozinho...

É só me procurar baby
De manhã de noite
Você não está sozinha, não está sozinho
Você e eu, não estamos sozinhos, oh, juntos, juntos...

video

Apaixone-se

http://www.youtube.com/watch?v=ZF5RiN6lF7s

Porque o dia seguinte é o dia mais importante da sua vida.
É no dia seguinte que sabemos se o dia de ontem valeu a pena.
É no dia seguinte que acordamos para a realidade ou dormimos no sonho.
A vida da gente começa no dia seguinte e só existe uma maneira de viver: APAIXONADO.

Por isto dance, dance como se ninguém estivesse vendo você.
Trabalhe como se não precisasse de dinheiro.
Corra como se não houvesse a chegada.
Ame como se nunca tivesse sido magoado antes.
Acredite como se não houvesse frustração.
Grite como se ninguém estivesse ouvindo.
Beije como se fosse eterno.
Sorria como se não existissem lágrimas.
Abrace como se fossem todos amigos.
Durma como se não houvesse amanhã.
Crie como se não existisse crítica.
Vá como se não precisasse voltar.
Acorde como se você nunca mais fosse dormir de novo.
Faça a próxima viagem como se fosse a última.
Vista-se como se não conhecesse espelhos.
Proponha como se não existissem as recusas.
Brinque como se não tivesse crescido.
Levante como se não tivesse caído.
Case como se não houvesse outra.
Mergulhe como se não houvesse medo.
Ouça como se não existisse o certo ou errado.
Fale como se não existisse o certo ou errado.
Aprecie como se fosse eterno.
Viva como se não houvesse fim.
Prefira ser invés de ter.
Sentir invés de fingir.
Andar invés de parar.
Ver invés de esconder.
Abrir invés de fechar.

Apaixonar-se é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, espere, regue e cuide.
Terá um jardim. Mas esteja preparado porque haverá pragas, secas ou excesso de chuvas. Se desistir, não terá um jardim. Terá um descampado.
A paixão não se vê, não se guarda, não se prende, não se controla, não se compra, não se vende, não se fabrica. A paixão é a diferença entre o sucesso e o fracasso. Entre a dúvida e a certeza. Entre aqueles que gostam do que fazem e aqueles que fazem o que gostam.

Apaixonados não esperam, agem.
A paixão é o que faz coisas iguais serem diferentes.
Lembre-se que a arca de Noé foi construída por apaixonados que nada conheciam de navegação e de embarcação e o Titanic foi feito por engenheiros profissionais, fabulosos, que queriam mostrar seu poder.

Amanhã, quando acordar, pense se hoje valeu a pena e APAIXONE-SE. Porque em 24 horas você vai entrar no dia mais importante da sua vida: o dia seguinte.

Gostei do DVD de André Lellis


Gente tenho que falar. Ganhei o DVD autografado do amigo Andrezinho, o caçula da família Lelis e estava na maior expectativa... Pra começar fiquei encantada com a beleza do local escolhido, Pedreira Adventure Park em Guarapari (ES), um lugar muito aconchegante que proporcionou um uma beleza mágica! Remetendo aos tempos dos “Flinstones”. Rsrsrsrsrs

Bom, daí ele começa com uma sequência de sucessos que marcaram seus 15 anos de carreira: “Desejo de Amar (Alex Góes)”, “Amor de Fé (Durval Lelys/ André Lellis)”, “Diz Que Me Ama (André Lellis)”, e por ai vai. De repente um momento romântico, musicas como: “Amanhã Não Se Sabe (Sérgio Britto)”, “Pronto Pra Te Amar (Gigi)” e ele todo lindo num banquinho no centro do palco!!! Aquele jeitinho de menino que o tempo não muda.

Mas a minha grande emoção aconteceu quando ele fala da família, lembra do seu pai, Sr. Durval Tavares, e chama ao palco seu irmão “Durvalino Meu Rei” (Durval Lelys, é claro!), com uma reverencia de quem se espelhou em seus passos. Juntos cantam “A Praia Vai Rolar” e logo em seguida outro convidado também muito especial vem juntar-se aos irmãos Lelis, é a vez de Carlinhos Brown chegar com seu gingado percussivo e com seu tempero baiano para cantarem “Eu Fico”. O final é marcante, juntos eles cantam o hino do Carnaval de Salvador, a musica “Chame Gente (Armandinho/ Moraes Moreira)”. Realmente esse momento não podia deixar de ser registrado, tinha que entrar pra história.
Parabéns a banda que o acompanha: Ednei Bonfin (baixo), Paulinho Rocha (bateria), Ramon Silva e Saulo Silva (percussão), Paulinho Santana (teclados), Jorge “Pigmeu” Veloso (guitarra), e aos músicos convidados: Rafael Pereira (teclados) e Henrique Ambrú (percussão), e também a todas as pessoas envolvidas nesse grande projeto.

Vale à pena conferir! Leva o selo da Som Livre, e esta a venda no site: http://www.somlivre.com/
Aproveite e visite o site do artista: http://www.andrelellis.com.br/
Viviane Noguerol